Noronha da Costa

1942-

 

Artista plástico português, nascido em 1942, em Lisboa, iniciou a sua vida artística quando se encontrava a meio do curso de Arquitetura, na Escola Superior de Belas-Artes de Lisboa. Começou por realizar uma série de objetos e colagens que chegou a expor na Sociedade Nacional de Belas Artes e que lhe granjeou algum reconhecimento por parte da crítica. O artista tornava transparentes, através do uso do óleo, imagens retiradas de revistas, possibilitando assim ao espectador testemunhar na tela dois conjuntos figurativos que interferiam entre si.

Interessado pelas questões da perceção, Noronha da Costa transfere este seu interesse para o seu trabalho a partir do início da década de 1960 criando objetos óticos, construções com espelhos que provocavam no espectador perceções equívocas levando-o a confundir as formas do espaço real com as do espaço virtual.

No entanto, pouco tempo depois regressa à pintura, transportando para esta o que encontrara no objectualismo.

Na década de 1970 realizou vários trabalhos na área do cinema experimental. Nesta década participaria também na exposição Alternativa Zero (1977) e representaria Portugal na 34.a edição da Bienal de Veneza (1970).

Noronha da Costa é autor de um trabalho singular no contexto da pintura portuguesa. Em busca de uma perspetiva sensual das imagens, o artista recriava uma tridimensionalidade que desafiava a perceção do espectador através de molduras simuladas de motivos românticos.

A sua obra encontra-se nas coleções do Museu de Serralves, Porto, Washington Gallery, Washington, Palácio de Buckingham, Londres. Recebeu o Grande Prémio Soquil em 1969 e o Prémio Europeu de Pintura atribuído pelo Parlamento Europeu em 1999.

 

Noronha da Costa. In Infopédia [Em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2013. [Consult. 2013-10-22].
Disponível na www: <URL: http://www.infopedia.pt/$noronha-da-costa>.
Vera Lúcia